22Agosto2019

NOTÍCIAS SAÚDE Doenças vasculares aumentam no inverno. Saiba como se prevenir

emdiacomunicacao.vcjasaiunamidia

Doenças vasculares aumentam no inverno. Saiba como se prevenir

Evitar mudanças bruscas de temperatura e não se submeter ao frio estão entre as medidas de segurança

Doenas-vasculares-aumentam-no-inverno.-Saiba-como-se-prevenir

Sempre que o período mais frio do ano chega é muito comum o surgimento de doenças respiratórias. Gripes, resfriados, sinusites e alergias estão nessa lista que deixam, especialmente os pais, muito preocupados com as crianças pequenas. O que muitos não sabem é que nessa época do ano, as baixas temperaturas podem ocasionar também, problemas relacionados a saúde vascular. O alerta é do médico angiologista Dr. Ricardo Perrone.

Leia também  >>   5 exercícios para evitar a canelite de uma vez por todas

O especialista diz que pessoas que já apresentam um quadro de doença arterial periférica, condição circulatória em que os vasos sanguíneos estreitos reduzem o fluxo de sangue para os membros, também conhecida como insuficiência arterial, são as que devem ficar mais atentas nesse período de frio.

Dr. Ricardo explica que nosso corpo reage ao estimulo do frio causando vasoconstricção, ou seja, os vasos sanguíneos se contraem e diminuem, estreitando assim as paredes das artérias. Nas pessoas que tem a saúde vascular em dia isso não causa nenhum problema. Porém quem já tem lesões dentro do vaso, essa diminuição de tamanho dificulta ainda mais a passagem do sangue. "Se o sangue não passa o paciente pode apresentar desde sintomas mais simples, como dor nos membros, dor muscular, câimbras, feridas que não cicatrizam nos dedos, disfunção erétil em homens, até as complicações mais graves".

"Se isso acontecer nas artérias dos membros o paciente pode até mesmo perder dedos, parte dos pés e em alguns casos as pernas. Se ocorrer nas artérias do pescoço, as carótidas, o paciente pode ter um derrame, um AVC, o que pode levar muitas vezes, a sequelas gravíssimas, inclusive risco de morte. Nos vasos do coração, causa invariavelmente um infarto agudo, podendo levar a perda da capacidade física e até também a morte", detalha o médico.

Leia também  >>   Leite materno reduz em 13% a mortalidade infantil

Dr. Ricardo também enumera os cuidados para evitar maiores problemas. "Primeiro, nunca subestimar o frio, por vezes você está até confortável com a temperatura, mas as artérias podem estar sofrendo vasoconstricção. Durante as atividades físicas, saiba o limite, caso sinta alguma dor ou desconforto pare, se recupere e procure acompanhamento médico. Se usa alguma medicação vasodilatadora é bom procurar seu médico para descobrir se é necessário algum ajuste da dose. Evitar mudanças bruscas de temperatura é importante. Se for sair de um ambiente frio para um aquecido ou vice-versa, vá devagar para se acostumar", lista o especialista

Prevenir ainda é o melhor remédio

A primeira e principal dica do médico é quanto a prevenção. Uma delas é um checkup geral com um cirurgião vascular, para que ele converse com o paciente, descubra os hábitos de vida de cada um, peça exames de sangue e também de imagem.

"O ideal é que todo paciente que tem fatores de risco, como má alimentação, colesterol alto, diabetes, pressão alta, sedentarismo, obesidade, idade acima de 60 anos, o uso de cigarro, ou apresentem algum dos sintomas acima, procure um cirurgião vascular para fazer acompanhamento no mínimo uma vez ao ano", diz Perrone.

Para quem já apresenta a doença Dr. Ricardo diz que a maioria dos casos é tratada com orientações quanto à atividade física e mudança de hábitos de vida como: parar de fumar, mudança de hábitos alimentares, controle da pressão arterial, colesterol, triglicérides e, quando presente também, rigoroso controle do diabetes.

Leia também  >>   Cardiologista desvenda mitos e verdades das doenças que mais matam no mundo

Já em alguns casos são necessárias medicações para melhorar a saúde vascular, diminuição do colesterol, outros fazem a vasodilatação, o que impede a vasoconstricção, etc. Em situações mais graves, é necessário tratamento cirúrgico aberto que faz a retirada das placas que obstruem os vasos, fazem pontes de safena, ou procedimentos endovasculares, que com o uso de balões e stents, de forma minimamente invasivas, recupere a circulação do membro".

"Já as amputações de extremidades são reservadas para os casos de gangrena Extensa, (morte dos tecidos) que tornam o membro disfuncional ou dor intratável, quando se esgotaram as possibilidades terapêuticas de tentar restabelecer o fluxo de sangue arterial do membro. Por isso sempre deixo claro a importância do check up vascular estar em dia, reforça Dr. Ricardo Perrone.

Redação Portal Linhares Em Dia


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Se achar algo que viole os TERMOS DE USO, denuncie. Leia as PERGUNTAS MAIS FREQUENTES para saber o que é impróprio ou ilegal. 

Siga-nos no FacebookTwitter e YouTube.

Convidamos você a fazer parte dos nossos canais nas redes sociais e navegar pelo nosso Portal de notícias Linhares Em Dia.