22Agosto2019

NOTÍCIAS SAÚDE Estudo mostra que idosos estão bebendo sem moderação

emdiacomunicacao.vcjasaiunamidia

Estudo mostra que idosos estão bebendo sem moderação

A média é que um a cada dez idosos consome álcool na velhice

Estudo-mostra-que-idosos-esto-bebendo-sem-moderao

Consumir bebidas alcoólicas com moderação é uma recomendação dos especialistas para todas as pessoas que desejam evitar problemas de saúde. Alguns grupos são considerados de risco quando o assunto é ingestão de álcool, um exemplo são os idosos, porque o consumo excessivo de álcool é mais preocupante na velhice devido ao risco aumentado de queda, interação com medicamentos e presença de doenças crônicas.

Leia também  >>   Passar horas no celular aumenta o risco de obesidade em 43%

Contudo, de acordo com um estudo realizado pela New York University (NYU) em parceria com o Center for Drug Use, nos Estados Unidos, publicado no Journal of American Geriatrics Society, um em cada dez idosos bebe sem moderação, o que o torna mais vulnerável aos problemas de saúde.

De acordo com o Portal R7, o estudo não encontrou associação entre a bebedeira e transtornos mentais, e a pesquisa ainda revelou que homens fumantes ou usuários de maconha, com ascendência afro-americana e baixa escolaridade são os mais propensos a apresentar o problema.

Estudo

Foram analisados 10.927 adultos acima de 65 anos que participaram de uma pesquisa nacional sobre saúde e uso de drogas nos Estados Unidos entre 2015 e 2017. Entre os critérios estava a prevalência do uso exagerado em uma só ocasião no mês anterior, sendo cinco drinques paras homens e quatro para mulheres.

A estimativa foi a de que 10% dos idosos bebiam, o que apontou um crescimento em relação a um estudo anterior, realizado 10 anos antes dessa pesquisa, que trazia o índice de 7%.

Leia também  >>   Espírito Santo não teve casos de sarampo confirmados este ano, aponta Sesa

Doenças

Hipertensão, doenças cardiovasculares e o diabetes são as doenças crônicas mais frequentes entre os "bebedores compulsivos".

De acordo com os pesquisadores, bebedores compulsivos apresentam menos doenças crônicas em relação aos que não têm a compulsão.

"A bebedeira, mesmo esporádica, pode afetar negativamente condições de saúde exacerbando doenças, interagindo com medicamentos e complicando tratamentos", afirmou Benjamin Han, principal autor do estudo e professor assistente no Departamento de Divisão de Medicina Geriátrica e Cuidados Paliativos de Medicina da NYU, por meio de nota.

Redação Portal Linhares Em Dia

Com Portal R7


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Se achar algo que viole os TERMOS DE USO, denuncie. Leia as PERGUNTAS MAIS FREQUENTES para saber o que é impróprio ou ilegal. 

Siga-nos no FacebookTwitter e YouTube.

Convidamos você a fazer parte dos nossos canais nas redes sociais e navegar pelo nosso Portal de notícias Linhares Em Dia.