23Maio2019

farmacias-de-plantao

Justiça decide que Georgeval irá a júri popular e inocenta pastora Juliana

O ex-pastor também continuará preso até o julgamento

Justia-decide-que-Georgeval-ir-a-jri-popular-e-inocenta-pastora-Juliana

O juiz da 1ª Vara Criminal de Linhares decidiu que o Georgeval Alves irá a júri popular pelas mortes dos irmãos Kauã Salles Butkovsky e Joaquim Alves Salles, mortos carbonizados no centro de Linhares há um ano. A pastora Juliana Sales, mãe das crianças, foi inocentada de todas das acusações de omissão na morte dos meninos de 3 e 6 anos da idade. O juiz ainda proibiu Georgeval Alves, que está preso há um ano, de recorrer da em liberdade.

Leia também  >>   Mulher é feita refém após assalto a agência bancária em Linhares

Com a decisão, o ex-pastor deverá ir a júri popular, mas a data do julgamento ainda não foi marcada. Em sua decisão, o juiz André Bijos Dadalto aceitou a denúncia de duplo homicídio duplamente qualificado, duplo crime de estupro de vulnerável, com pena aumentada pelo fato de ele ser o pai e padrasto das crianças. A única acusação da qual Georgeval foi inocentado foi a de ter alterado a cena do crime.

O ex- pastor vai continuar preso até o julgamento.

Leia também  >>   Discussão em família termina com um esfaqueado e um idoso agredido

Os advogados de Geogeval e Juliana serão intimados através de diário oficial.

O juiz também determinou a suspensão do sigilo do processo também. Portanto, a partir de agora, todos os atos relacionados ao caso terão a devida publicidade por parte do judiciário.

Relembre - clique para ver matérias do caso

Os irmãos Kauã e Joaquim morreram carbonizados, durante um incêndio na casa em que moravam, no centro de Linhares, no dia 21 de abril de 2018. Na ocasião, Juliana estava viajando e Georgeval estava sozinho em casa com o filho e o enteado. No início, as mortes foram tratadas como um incidente, porém após reviravoltas no caso e investigações da Polícia Civil, Georgeval foi apontado como o autor do crime. De acordo com inquérito policial, ele agrediu e violentou as crianças e em seguida ateou fogo no quarto em que os meninos dormiam, para 'apagar' as provas do estupro e das agressões.


Redação Portal Linhares Em Dia


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Se achar algo que viole os TERMOS DE USO, denuncie. Leia as PERGUNTAS MAIS FREQUENTES para saber o que é impróprio ou ilegal. 

Siga-nos no FacebookTwitter e YouTube.

Convidamos você a fazer parte dos nossos canais nas redes sociais e navegar pelo nosso Portal de notícias Linhares Em Dia.