769 23/01/2021 às 09:00

Safra de café em 2021 poderá ter redução de até 30,5%, segundo Conab

Redação Em Dia ES

A expectativa é de que sejam produzidas 43,8 a 49,5 milhões de sacas das variedades de arábica e conilon
Safra de café em 2021 poderá ter redução de até 30,5%, segundo Conab. Foto: Julio Huber
A safra de café no Brasil para 2021 deverá ter uma queda entre 21,4% a 30,5%, conforme aponta o primeiro Levantamento de Safra 2021 realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), na manhã de hoje (21). A expectativa é de que sejam produzidas 43,8 a 49,5 milhões de sacas das variedades de arábica e conilon.

Somando as duas variedades, estima-se de que sejam colhidas entre 43,8 milhões e 49,5 milhões de sacas, em comparação ao resultado apresentado na safra passada. Para o arábica, que responde pelo maior volume nacional, a estimativa é de uma colheita entre 29,7 milhões e 32,9 milhões de sacas, o que representa uma queda de 32,4% e 39,1%, respectivamente, em comparação com a safra passada.

Já com relação ao conilon, calcula-se uma produção recorde para a espécie, se atingir o limite superior de 16,6 milhões de sacas de café beneficiado, com um incremento de 16% em relação a 2020. Pelo limite inferior, a previsão é de pouco mais de 14 milhões de sacas.

A produtividade no limite inferior está próxima à da safra 2017 (de 24,14 sacas por hectare), e no limite superior, à da safra 2019 (de 27,2 sacas por hectare), que também foram anos de bienalidade negativa.

NOVAS LAVOURAS – Por outro lado, ao contrário da área em produção, que é a menor dos últimos 20 anos, a área em formação é a maior desse período, reflexo da grave seca que assolou os cafezais e induziram os produtores a aproveitar o ano de bienalidade negativa e destinar uma maior área para realizar tratos culturais nos cafezais. A área de produção indicada é de 1,76 milhão de hectares, com uma redução de 6,8% frente a 2020.

PRODUÇÃO REGIONAL – Minas Gerais, estado com a maior produção nacional, deve alcançar entre 19,8 milhões e 22,1 milhões de sacas. A redução pode chegar a 42,8% em relação ao último ano, principalmente afetando o café arábica, que sofre maior influência da bienalidade negativa. Já no Espírito Santo, a produção total está estimada entre 12 milhões e 14,9 milhões de sacas, dos quais 9 milhões a 11,3 milhões de sacas serão para o conilon.

Nos demais estados, o levantamento aponta os seguintes números: São Paulo reduz a produção e alcança entre 4 milhões e 4,2 milhões de sacas; na Bahia há perspectiva de aumento de até 4,3%, situando-se entre 4 milhões e 4,1 milhões de sacas; Rondônia também há probabilidade de aumento e deve alcançar entre 2,3 milhões e 2,4 milhões de sacas; Paraná, da mesma forma, pode ter aumento, variando entre 906 mil e 943 mil sacas; o Rio de Janeiro segue o movimento de queda na produção e deve situar entre 270 mil e 281 mil sacas; em Goiás também há previsão de baixa, situada entre 222 mil e 231 mil sacas; e por fim, Mato Grosso, com previsão de aumento, situando entre 194 mil e 200 mil sacas.

MERCADO – Sobre a conjuntura de mercado, o Boletim da Conab indica que os preços para o arábica são os mais altos dos últimos quatro anos. Chegou em R$ 604,90 por saca no mês de dezembro, com 22,6% de aumento durante o ano de 2020, enquanto o preço do café conilon, no mesmo mês, foi de R$ 379,60, com valorização de 31,67%. A valorização dos preços neste momento auxilia os produtores de café que, nos últimos três anos, enfrentaram a comercialização de suas safras com preços menos atrativos.

De acordo com o superintendente de Informações do Agronegócio da Conab, Cleverton Santana, se comparado com os últimos três anos, é que em setembro teve pouca chuva no cinturão cafeeiro, justamente no período de floração. Esse fator contribuiu para uma redução da safra. Esse é o primeiro de quatro levantamentos de safras realizados pela Conab durante o ano.

O diretor de Política Agrícola da Conab, Sérgio de Zen, destacou que no início da pandemia da Covid-19, em 2020, existia o temor de redução de consumo do café, o que não ocorreu. “É um momento bastante promissor, pois vamos sair da pandemia, do momento econômico complicado, e com lavouras renovadas”, disse.
 
 
 

Fique em dia

  1. 1

    1 - Cacau de Linhares é destaque no maior evento de chocolate do Brasil Cacau de Linhares é destaque no maior evento de chocolate do Brasil
  2. 2

    2 - Chuva: prejuízo estimado supera R$ 88 milhões na agropecuária capixaba Chuva: prejuízo estimado supera R$ 88 milhões na agropecuária capixaba
  3. 3

    3 - Idaf apresenta dados do Crédito Fundiário para Conselho de Desenvolvimento Rural Idaf apresenta dados do Crédito Fundiário para Conselho de Desenvolvimento Rural
  4. 4

    4 - Marcos Garcia defende implantação de centro de educação rural em Linhares Marcos Garcia defende implantação de centro de educação rural em Linhares
  5. 5

    5 - Ager promoverá Workshop sobe Segurança de Barragens no próximo dia 04 Ager promoverá Workshop sobe Segurança de Barragens no próximo dia 04
  6. 6

    6 - Cadela da PRF morre de parada cardíaca por causa de fogos após vitória do Flamengo Cadela da PRF morre de parada cardíaca por causa de fogos após vitória do Flamengo
 
 
 
 

Filme em Cartaz

 

BOLETIM

Receba nossas notícias por e-mail.

)
Logomarca